fbpx

Como identificar e evitar a procrastinação

Como identificar e evitar a procrastinação

Você é acostumado a deixar tudo para depois e correr contra seus deadlines? A procrastinação é um mal bastante comum nos dias de hoje, e está vinculada a diversos fatores: sobrecarga de funções (muitas delas desnecessárias), desmotivação em relação ao trabalho, falta de equilíbrio e organização de tarefas, etc.

Há diversos tipos de procrastinadores. Aqueles focados no prazer advindo da adrenalina e euforia de produzir mais no último minuto; os considerados ‘produtivos’, que colocam outras tarefas (menos urgentes) na frente daquela que deve ser realizada; o que prefere se isentar e espera que os outros tomem decisões por ele; e a paralisadora, que, por desmotivação em relação à atividade ou medo da desaprovação, geram um sentimento de acomodação e incapacidade de agir.

O problema é que esse ritmo lento e, consequentemente, o atraso nas entregas não gera tranquilidade e desaceleração, mas sim ansiedade e frustração. E o que é pior: às vezes essa frustração pode desmotivar ainda mais, trazendo ainda mais procrastinação e virando uma bola de neve de acúmulo de trabalho e estresse.
 

Pensando nisso, destacamos cinco passos para você identificar e evitar comportamentos relacionados à procrastinação no seu dia a dia, e assim tornar sua rotina muito mais produtiva:

 

01

Desmistifique suas tarefas

Você já parou para pensar nas razões pelas quais você procrastina? A primeira etapa do percurso para acabar de vez com esse comportamento é, justamente, entender sua raiz para, então, resolvê-la.

Você tem a sensação de que a tarefa não te levará a lugar nenhum? Analise se ela é mesmo necessária e, talvez, elimine-a. Acha que a tarefa é muito complicada? Desenhe um fluxo de execução para tornar o processo mais fácil. Está se sentindo desmotivado? Tente encontrar o propósito por trás de cada pequena atividade que você faz. Ou, ainda, não se sente qualificado o suficiente para realizá-la e tem medo de fazer uma entrega ruim? Leia nosso post sobre síndrome do impostor!
 

02

Entenda seu tempo

É fundamental entender seu ritmo e o tempo necessário para cumprir cada uma das suas metas. Isso te ajudará a organizar melhor seu dia, saber quantas e quais tarefas devem ser priorizadas, e, além disso, facilitará a definição do seu preço quando precisar cobrar por um serviço, baseado na quantidade de horas necessárias para o trabalho.

Você não precisa cumprir tudo o mais rápido possível, mas sim compreender quanto tempo você deve dedicar a cada etapa ou função, sempre seguindo o seu ritmo, para obter o resultado esperado.
 

03

Crie seus prazos

Com tarefas e tempo detalhados, é hora de organizar suas prioridades e atribuir prazos à elas. A dica aqui é nunca deixar o prazo chegar no limite, ou seja: se o deadline da entrega para o cliente é no dia 20, tente estabelecer um prazo interno até o dia 18 ou 19, a depender, claro, de quando começar. Isso te dará um tempo extra para rever o trabalho realizado, corrigir possíveis erros que você tenha deixado passar ou acrescentar algo.

Foco na proatividade!
 

04

Escolha suas recompensas

Sim, nós funcionamos com recompensas. Estudos científicos comprovam que nosso cérebro atrela sensações à experiências para determinar o que é ou não prazeroso. Ou seja: atribuir recompensas ao cumprimento de suas tarefas pode gerar uma sensação boa, o que transforma toda a experiência em positiva.

Pode ser um pedaço de chocolate, uma pausa na varanda ou uma compra de algo que você já quer há algum tempo – qualquer coisa que sirva como motivação para você produzir mais e poder riscar feliz sua lista de to do’s.
 

05

Não deixe para depois

Sabe aquelas tarefas simples que tomam em torno de dez minutos do nosso dia? Emitir uma nota fiscal, responder a um email, fazer uma ligação… Muitas vezes, ao nos depararmos com elas, já jogamos para escanteio e deixamos para depois. Parece tão fácil que não precisa ganhar foco.

Que tal mudarmos esse pensamento e fazer justamente o contrário? Assim que você receber essas tarefas, principalmente aquelas mais rápidas e descomplicadas, resolva-as na hora. Recebeu uma mensagem? Responda. Pediram confirmação do envio? Confirme. Isso te fará sentir mais produtivo, evitará o acúmulo de coisas para fazer e ter tarefas já cumpridas na sua to do list vai te motivar mais a realizar o resto.

Além da frustração pessoal e profissional, a procrastinação pode desencadear uma série de problemas – insegurança, queda nos resultados, perda de oportunidades, quebra de profissionalismo, etc. E por isso é tão importante identificá-la e eliminá-la pouco a pouco nos nossos hábitos diários.

Você se considera um procrastinador? Compartilhe suas experiências com essa condição que é tão recorrente nos dias de hoje.

compartilhe:


Entre na conversa!

Deixe seu comentário ▽

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *